Última hora

Última hora

Voos de baixo custo custam caro à Ryanair

Em leitura:

Voos de baixo custo custam caro à Ryanair

Tamanho do texto Aa Aa

A guerra dos preços dos bilhetes de avião de baixo custo está a causar dissabores às companhias que criaram esta política de voos.

A Ryanair, a maior destas companhias na Europa, anunciou uma forte baixa no crescimento dos seus lucros líquidos. Após um aumento de 33% no exercício anterior, a companhia anuncia perspectivas de crescimento de apenas 5% para 2007.

A concorrência não dá tréguas. As companhias aéreas batem-se por transportar o maior número de passageiros: Os campeões na Europa são a Air France/KLM, que transporta 71 milhões anualmente, depois a alemã Lufthansa com 51 milhões, seguida da Ryanair com 42,5 milhões e, mais abaixo, as duas britânicas British Airways e Easy Jet.

A Ryanair explica a previsão de crescimento em baixa pelo abrandamento da procura, pela redução prevista do preço dos bilhetes para combater este abrandamento e pelo aumento do crédito no Reino Unido, que faz diminuiur o consumo.

Os aviões da companhia registam uma média de ocupação de 80%, menos 2% do que em igual período de 2006.

As perspectivas sombrias no crescimento estão a afectar o desempenho bolsista. Na bolsa de Londres esta manhã, os título da Ryanair perdiam 7%.