Última hora

Última hora

ETA põe fim ao cessar-fogo

Em leitura:

ETA põe fim ao cessar-fogo

Tamanho do texto Aa Aa

A ETA anunciou o fim de uma trégua que durava há 15 meses. O cessar-fogo terminou à meia-noite de hoje, 23 horas em Lisboa. Em comunicado, a organização separatista basca afirmou que não existem condições para continuar a negociar a paz devido às detenções, torturas e perseguições levadas a cabo pelo estado espanhol.

O chefe de governo, Jose Luis Rodrigues Zapatero, reagiu com um discurso de firmeza.

“A sociedade espanhola tem vindo a mostrar há já muito tempo que a sua dor não debilita a sua força, que o sofrimento não reduz a sua determinação e mostrá-lo-á de novo. Sem ceder a nenhuma das ameaças ou aos desafios a que alguns a querem submeter”, disse Zapatero.

A ETA tinha decretado o cessar-fogo permanente a 22 de Março de 2006, levando o chefe de governo socialista a iniciar meses depois negociações de paz, apesar da forte contestação política e popular. As discussões de paz terminaram com o atentado de Dezembro no aeroporto de Barajas, em Madrid, que matou duas pessoas.

O líder do ilegalizado Batasuna, Arnaldo Otegi, considerou que a ETA não é a única culpada do fracasso das negociações.

“Se é certo que a decisão de romper o cessar-fogo cabe à ETA, o fracasso e o colapso do chamado processo de paz tem também como responsáveis o governo espanhol e o Partido Nacionalista Basco”, afirmou Otegi.

O anúncio do fim da trégua chega dias após as eleições municipais, às quais foram impedidos de concorrer candidatos ligados ao Batasuna, e da notícia de que a polícia espanhola alertava para a possibilidade de um novo atentado.