Última hora

Última hora

Lady Di no Chanel Four: a polémica continua a vender

Em leitura:

Lady Di no Chanel Four: a polémica continua a vender

Tamanho do texto Aa Aa

O Channel Four, da televisão pública britânica, decidiu manter a exibição do documentário “Diana: A Testemunha no Túnel”, que reconstitui os últimos momentos de vida da Princesa, depois de levar em conta, por um lado, a preocupação dos príncipes, seus filhos, e por outro o interesse público.

O documentário mostra imagens da princesa a receber os primeiros cuidados médicos nos instantes seguintes ao choque do Mercedes em que viajava no túnel da Alma em Paris, a 31 de Agosto de 1997.

O conselheiro de de William e Harry escreveu à emissora fazendo um último apelo contra o programa, explicando, depois que “esta é a cena do último momento da mãe deles na Terra, uma invasão da privacidade e uma manifesta falta de respeito pela memória da mãe”.

A opinião pública parece apoiá-los:

“Para eles, é triste terem de voltar a dar atenção ao que ficou para trás… para qualquer criança que perdeu uma mãe é muito triste ter de reviver tudo. Sei que é suposto estas coisas serem do interesse público, mas não estou interessada em saber mais sobre o assunto”.

O documentário destaca o papel dos paparazzi no acidente que provocou a morte da princesa, do seu noivo, Dodi Al-Fayed e do motorista: revela entrevistas aos fotógrafos e o médico que fez os primeiros socorros é visto a administrar oxigénio à princesa.

O director de programas defende a difusão do polémico documentário com o “interesse público”: “é vital que se perceba que não há imagens das vítimas do acidente neste filme, não há imagens de Diana moribunda neste filme e não vamos para além do que foi publicado nos Media britânicos dos últimos 10 anos”.

A cadeia pública de televisão, que se está a privatizar, costuma ir ao limite do aceitável na Grã-Bretanha, e já tinha estado envolvida numa polémica este ano, quando se viu obrigada a desculpar por um caso de racismo no programa “ Big Brother Celebridades”.