Última hora

Última hora

Milan Martic condenado a 35 anos de prisão

Em leitura:

Milan Martic condenado a 35 anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia, em Haia, condenou a 35 anos de prisão o antigo presidente da autoproclamada República Sérvia da Krajina, Milan Martic, por crimes de guerra e contra a humanidade. Martic de 51 anos foi dado como responsável pela morte de centenas de pessoas durante as guerras da Croácia, entre 91 e 95, e da Bósnia, entre 92 e 95.

O tribunal deu como provada a participação da Martic em torturas, ataques contra civis e limpezas étnicas. Krajina fica situada na fronteira entre a Croácia e a Bósnia Herzgovina, região onde antes da guerra vivia uma considerável comunidade sérvia, que viria a ser expulsa durante as limpezas étnicas

Quando a Croácia proclamou a independência e rompeu com a ex-Jugoslávia, a minoria sérvia do país, ocupou os territórios croatas onde era maioritária.

Os separatistas proclamaram, então, a República dos sérvios de Krajina, que abrangia cerca de um terço do território da Croácia e expulsaram da zona, violentamente, toda a população croata.

No final da guerra da Croácia, Martic terá também ordenado o bombardeamento de Zagreb, em Maio de 95 onde morreram sete pessoas.