Última hora

Última hora

Remodelação da lei restringe adopção na China

Em leitura:

Remodelação da lei restringe adopção na China

Remodelação da lei restringe adopção na China
Tamanho do texto Aa Aa

Os casais que adoptam são americanos, têm uma expressão radiosa nos rostos porque estão a realizar o sonho de uma vida. O acto de adopção oficial realiza-se num consulado dos Estados Unidos em Guandong e todos têm de mostrar que são bons pais se quiserem obter o desejado visto para levar os bebés para o seu país.

Mas, desde 1 de Maio, a China deixou de ser o paraíso da adopção. A lei mudou na China e os critérios são restritos. Claro que entre estes eleitos não houve protestos, por já terem alcançado o objectivo.

Jane Backus reconhece que as crianças são chinesas e ela sabe que é preciso travar um pouco esta frenética procura. Isto não a afecta, por isso não a preocupa, mas tentaria pela nova lei, se fosse preciso.

Das 13 mil crianças chinesas adoptadas no ano passado, oito mil partiram para os Estados Unidos e 2700 para Espanha, os dois países que mais adoptam na China.

Pela nova lei, os candidatos à adopção não podem ser homossexuais, solteiros ou sozinhos, de uma maneira geral. Não podem estar doentes, ser obesos ou ter mais de 50 anos de idade. O rendimento do casal deve ser de 30 mil dólares – a contar com um terço para a criança – e a residência deve ser propriedade da família.

As autoridades chinesas justificam as novas medidas pela necessidade de reduzir a procura da parte dos estrangeiros e assegurar às crianças o melhor futuro possível.
Com a tradicional preferência pelos rapazes e a política do filho único, há muitas meninas abandonadas nos orfanatos.

Jeffrey Reed, acaba de adoptar uma menina e considera que cada governo quer dar a impressão ao resto do mundo de que protege as crianças, e a China faz isso mesmo. Dá essa impressão, mas ao mesmo tempo tem imensos orfãos nos orfanatos e cada vez terá mais.

Seja como for, a desilusão é grande para os casais que vivem em união de facto e têm de renunciar ao sonho…ou casar. Quem já tomou anti-depressivos ou ansiolíticos também pode desistir da tentativa de adoção na China.