Última hora

Última hora

Calma regressa a Gaza

Em leitura:

Calma regressa a Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

Gaza era uma cidade calma, esta manhã, depois de um dia de sangrentos confrontos em que o Hamas passou a controlar as instalações de segurança fiéis à Fatah do presidente Abbas. Os habitantes da cidade começaram a sair às ruas, após uma semana de combates interpalestinanos que fizeram 113 mortos. Só ontem 15 pessoas morreram e 70 ficaram feridas. Apesar dos tiros esporádicos que se ouviam, o Hamas é dono e senhor da Faixa de Gaza.

O presidente palestiniano, Mahmud Abbas, decretou o estado de emergência na região e destituiu o governo liderado pelos islamitas. A decisão agradou aos membros do Fatah que apesar da pesada derrota em Gaza saíram às ruas de Ramallah, na Cisjordânia, em sinal de apoio ao presidente da Autoridade Nacional Palestiniana.

O primeiro-ministro destituído Ismail Haniyeh reagiu em conferência de imprensa à decisão de Abbas, afirmando que o movimento do presidente não deseja resolver os problemas. Se na Cisjordânia o movimento do presidente controla praticamente todas as posições estratégicas, na Faixa de Gaza, os principais edifícios dos serviços de segurança palestinianos ligados à Fatah estão agora sob controlo do Hamas.

Depois de terem assumido o controlo dos quartéis-generais das forças de segurança de Khan Yunes e de Jabaliya, na Faixa de Gaza, os combatentes do Hamas apoderaram-se ontem das instalações dos serviços de segurança de Rafah, das forças preventivas na cidade de Gaza e do quartel-general dos serviços secretos em Beit Lahya, no norte da Faixa de Gaza.