Última hora

Última hora

Militar nazi condenado por crimes de guerra em Itália começou a trabalhar fora de casa

Em leitura:

Militar nazi condenado por crimes de guerra em Itália começou a trabalhar fora de casa

Tamanho do texto Aa Aa

Um centena de pessoas manifestou-se hoje em Roma contra a decisão da justiça italiana de autorizar um militar nazi condenado por crimes de guerra a sair de casa para ir trabalhar.

Erich Priebke, de 93 anos, actualmente em detenção domiciliária começou hoje a exercer funções como tradutor no gabinete do seu advogado.

A comunidade judaica italiana está indignada.

“O protesto vai continuar até perdermos o fôlego. Pedimos justiça. Nós não esquecemos e espero que o resto do mundo civilizado não esqueça. Estou desiludido por estar aqui tão pouca gente. Este não é um problema só nosso”, afirmou um dos manifestantes.

O advogado do antigo oficial nazi justifica a decisão do tribunal.

“A lei diz que depois de um período de prisão os detidos têm direito a certos benefícios porque a detenção em Itália não é apenas punitiva mas procura reeducar aqueles que foram condenados”, disse Paolo Giachini.

Priebke foi detido em 1994 na Argentina. Em 1998 foi condenado por um tribunal militar a prisão perpétua pelo massacre de 335 homens e crianças em 1944 – o crime de guerra mais grave cometido em Itália durante a segunda guerra mundial.
Por razões de saúde foi autorizado em 1999 a cumprir a pena num apartamento alugado pelo seu advogado.