Última hora

Última hora

"Guerra da vodka" mais perto do fim

Em leitura:

"Guerra da vodka" mais perto do fim

"Guerra da vodka" mais perto do fim
Tamanho do texto Aa Aa

Depois de meses de desentendimento entre os principais produtores de vodka da Europa, o Parlamento Europeu votou esta terça-feira uma resolução que permite que esta bebida possa ser feita de diferentes matérias-primas, como a uva, desde que o rótulo contenha essa informação.

Os deputados europeus chegaram a um compromisso que permite às destilarias não-tradicionais utilizarem produtos como a uva ou o açucar para fazer vodka, ao invés de apenas batata ou grão, matérias-primas usadas pela Polónia, Suécia e Finlândia.

Os maiores produtores de vodka são também os maiores consumidores: na União Europeia, a Polónia, os países escandinavos do báltico detém cerca de 70% da produção e 64% do consumo desta bebida espirituosa.
Mas é no Leste da Europa que se consome mais vodka, com 15 mil milhões de euros em vendas no ano de 2006. Em segundo lugar, está o mercado americano com 9.2 mil milhões.

Apesar da Comissão Europeia ter dado um passo em frente para o fim da “guerra da vodka”, ainda falta a reacção da Organização Mundial do Comércio. Só depois desta opinião é que os ministros da agricultura dos Estados Membros poderão votar a nova lei, no próximo mês de Setembro.

As vendas anuais de vodka chegam aos 4.5 mil milhões de litros, com a Rússia a comandar a produção, com 57% da quota de mercado.