Última hora

Última hora

Abbas rejeita diálogo com Hamas

Em leitura:

Abbas rejeita diálogo com Hamas

Tamanho do texto Aa Aa

O apelo do Hamas durante a última oração da noite, nas mesquitas da Faixa de Gaza, para protestar contra o discurso de Mahmoud Abbas foi respeitado por várias centenas de palestinianos que saíram às ruas para demonstrar apoio ao movimento islâmico, que expulsou as forças de segurança controladas pela Fatah de Abbas, em Gaza.

Durante a reunião do conselho central da Organização de Libertação da Palestina, em Ramallah, na Cisjordânia, o Presidente da Autoridade Nacional Palestiniana chamou de “traidores” aos dirigentes do Hamas, que se “rebelaram contra a legitimidade”, e adiantou que “não haverá diálogo com terroristas e assassinos”.

Abbas acusou altos dirigentes do movimento islâmico de prepararem um atentado contra si. “Vi um vídeo em que seis pessoas falavam de 250 quilos de explosivos. Três deles repetiam: esta bomba é para Abu Mazen, na próxima vez que venha a Gaza. Conheço essas três pessoas, conheço os seus rostos, os seus nomes, são próximos do líder Khaled Mechal, membros eminentes do Hamas”, afirmou.

Na reacção a este discurso, o porta-voz do Hamas, Aymane Taha, acusou Abbas, cujo nome de guerra é Abu Mazen, de proferir “mentiras e falsas verdades” durante um discurso que qualificou de “burlesco”.