Última hora

Última hora

Hamas garante que não tinha Abbas como alvo

Em leitura:

Hamas garante que não tinha Abbas como alvo

Tamanho do texto Aa Aa

O Hamas reafirma nunca ter tido intenção de assassinar o presidente palestiniano. Para demonstrar que a casa de Mahmoud Abbas, em Gaza, não foi pilhada, o braço armado do movimento islâmico, as Brigadas Ezzedine al-Qassam, convidou jornalistas a entrarem no local aproveitando para refutar as acusações proferidas por Abbas.

Um porta-voz do movimento referiu que apesar de altos dirigentes do Hamas terem sido alvo de acções armadas por parte da Fatah, o movimento islâmico nunca teve Abbas na mira. Quanto ao vídeo divulgado pelo presidente, o Hamas diz tratar-se de um registo velho de uma acção de resistência contra Israel, num túnel onde é deslocado um quarto de tonelada de explosivos.

No discurso de quarta-feira, Mahmoud Abbas disse que os protagonistas do vídeo afirmavam pretender atentar contra a sua vida. Abbas rejeitou qualquer forma de diálogo com pessoas que qualificou de assassinos e traidores.

Ao dissolver o governo de unidade palestiniano e excluir o Hamas do executivo, o presidente abriu o caminho para conversações com Israel.

O primeiro-ministro israelita, Ehud Olmert, mostra-se confiante e anunciou que vai encontrar-se com o presidente palestiniano em Sharm el-Sheik, no Egipto, na segunda-feira.

O Quarteto para a paz no médio oriente vê a ocasião como uma oportunidade soberana para relançar o diálogo. Os Estados Unidos pretendem nomear para emissário do Quarteto uma figura de peso. A personalidade desejada por Washington é o ainda primeiro-ministro britânico Tony Blair.