Última hora

Última hora

Merkel reconhece que cimeira europeia pode acabar sem acordo sobre tratado simplificado

Em leitura:

Merkel reconhece que cimeira europeia pode acabar sem acordo sobre tratado simplificado

Tamanho do texto Aa Aa

A reforma institucional que a União Europeia espera há anos tem prognóstico reservado. No final do primeiro encontro na cimeira europeia, em Bruxelas, mantêm-se as posições que impedem a obtenção de um acordo sobre o tratado simplificado e a presidente em exercício da União é incapaz de dizer se poderá obter um.

Os líderes europeus apenas estão “de acordo que é preciso chegar a um acordo”. Uma vontade de negociar louvada pela chanceler alemã, mas Angela Merkel não esconde o pessimismo que tomou conta da maioria dos participantes.

Apesar de tudo, Merkel começou a conferência de imprensa da noite anunciando uma decisão. Os Vinte e Sete deram luz verde para a adesão de Chipre e Malta à moeda única em 2008. Por entre sorrisos, a chanceler comunicou o que todos esperavam, ou seja, a ausência de consenso: “Esta noite não houve resultados mas a atmosfera era boa e propícia a continuar o trabalho, mas ainda não se pode anunciar um acordo nem dizer que é possível obtê-lo”.

O primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o chefe do governo espanhol, José Luis Rodrigues Zapatero, formam o núcleo duro de apoio à presidência da União.

Angela Merkel dedica esta sexta-feira a encontros bilaterais para vencer as reticências britânicas e polacas em relação ao tratado constitucional simplificado, que deveria facilitar o trabalho nas instituições europeias. Por agora, só acentua as rivalidades.

Londres não quer perder poder para Bruxelas em várias matérias e Varsóvia quer visto alterado o sistema de voto.

Para já o diálogo é de surdos e ameaça prolongar a crise que afecta a União Europeia.

Não longe da cimeira, uma organização britânica realizou um protesto contra a visão europeísta de Tony Blair e o medo da intervenção europeia nas políticas britânicas.