Última hora

Última hora

A Espanha continuará a integrar a FINUL

Em leitura:

A Espanha continuará a integrar a FINUL

Tamanho do texto Aa Aa

O momento é de luto na base militar de Cervantes, no Sul do Líbano onde estão reunidos os cinco corpos dos soldados mortos no atentado de ontem.

Espanha continuará a integrar a força das Nações Unidas neste país garante o ministro da Defesa espanhol, Jose António Alonso que chegou hoje à base do contingente para acompanhar as primeiras ceromónias. O Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou este ataque e reiterou o seu apoio aos governo libanês.

O atentado foi perpetrado com um carro armadilhado que explodiu à passagem do veículo blindado em que seguiam os militares espanhóis, em Marjayoun-Khian. Nas próximas horas partirá da base aérea de Torrejon, nos arrredores de Madrid, um avião com destino ao Líbano, para repatriar os mortos e os feridos. Espanha mantém no Líbano cerca de 1.100 militares, na sua maioria da Brigada Paraquedista, enquadrados na FINUL.