Última hora

Última hora

Conselho da Europa volta a denunciar conivência de países europeus com actividades ilícitas da CIA

Em leitura:

Conselho da Europa volta a denunciar conivência de países europeus com actividades ilícitas da CIA

Tamanho do texto Aa Aa

O conselho da Europa aprovou pela segunda vez um relatório que denuncia a conivência de vários países com actividades ilícitas da CIA na Europa.

O documento apresentado em Estrasburgo pelo relator suiço Dick Marty acusa a Alemanha e a Itália de terem colocado obstáculos às investigações em nome do segredo de Estado.

O relatório refere também que entre 2003 e 2005, a Roménia e a Polónia acolheram prisões da CIA.

Tadeusz Iwinski, parlamentar polaco do conselho da Europa admite a existência dos voos da CIA mas nega a existência de centros de detenção.

“Tivemos vários, digamos uma dúzia de voos mas devemos lebrar que em países como a Espanha e a Alemanha e outros, houve centenas de aviões da CIA. No entanto, negamos totalmente a existência de centros de detenção.” disse o parlamentar polaco.

O relator do texto baseou-se em informações da imprensa e dos serviços secretos dos Estados Unidos e de outros países.

“Não me dispus a passear numa base onde manifestamente já não existia nada acompanhado por televisões que diriam que Marty não encontrou nada. Não sou o Herculo Poirot para andar com uma lupa a fazer testes de ADN para provar a existência de detidos” declarou Dick Marty.

O relator sublinhou o direito dos cidadãos de conhecer a verdade e denunciou o silêncio dos estados-membros sobre o caso dos voos da CIA. Apenas a Bósnia Herzegovina confirmou ter participada em actividades dos serviços secretos americanos na Europa. Os Estados Unidos admitiram a criação de centros de detenção fora do país onde tiveram lugares interrogatórios que o conselho da Europa classifica como tortura.