Última hora

Última hora

Baixas civis afegãs prejudicam imagem da NATO

Em leitura:

Baixas civis afegãs prejudicam imagem da NATO

Tamanho do texto Aa Aa

A NATO deve investigar a morte de civis no Afeganistão. Uma prioridade revelada no momento em que Roma recebe uma conferência internacional sobre o sistema judicial do país. Um encontro cujo segundo dia foi dominado pela questão do aumento de baixas civis provocadas pelos bombardeamentos das forças aliadas.

Uma situação que tem posto pressão sobre o presidente Hamid Karzai. Muitas vozes presentes na conferência constataram que a morte de civis está a deitar por terra o esforço para obter o apoio do povo afegão. O secretário-geral da ONU Ban Ki Moon advertiu que “a Comissão Independente para os Direitos Humanos documentou situações preocupantes de baixas civis resultantes das operações das forças internacionais”.

As baixas entre a população levantaram vozes que pedem a expulsão das tropas estrangeiras e a demissão do presidente Karzai. No último fim de semana 45 pessoas morreram após um bombardeamento liderado pela NATO. Um grupo afegão defensor dos direitos humanos divulgou esta semana que os recentes ataques aéreos mataram mais civis do que os Talibãs.