Última hora

Última hora

Áustrália prolonga detenção de médico indiano

Em leitura:

Áustrália prolonga detenção de médico indiano

Tamanho do texto Aa Aa

A Justiça australiana concedeu mais 48 horas à polícia para que prossiga o interrogatório ao médico indiano suspeito de ligação aos atentados falhados de Londres e Glasgow. A extensão dá-se depois de Londres ter anunciado o envio de um inspector à Austrália para cooperar com as autoridades locais.

Mohammed Haneef, de 27 anos, foi detido no aeroporto de Brisbane prestes a embarcar para a Índia. Hannef trabalhava num hospital da costa leste australiana desde 2006, depois de ter respondido a um anúncio a partir de Liverpool. O presumível cérebro dos atentados, é um médico Jordano, Mohammed Asha, que trabalhou em vários hospitais britânicos e foi detido em Inglaterra juntamente com a mulher.

A polícia anti-terrorista britânica continua a interrogar três dos oito suspeitos de pertencerem a células da al-qaida, e de ligação aos ataques falhados na capital do reino e em Glasgow. A maior parte dos detidos é estrangeira e está ou esteve ligada ao sistema nacional de saúde britânico.