Última hora

Última hora

Banco de Inglaterra sobe juros, BCE mantém taxa

Em leitura:

Banco de Inglaterra sobe juros, BCE mantém taxa

Tamanho do texto Aa Aa

O dinheiro está mais caro no Reino Unido. Tal como era esperado pelos analistas, o Banco de Inglaterra aumentou a taxa de juro de referência em 25 pontos de base, dos 5,5% para os 5,75%.

A inflação na Grã-Bretanha deve continuar a subir, segundo as previsões, o que levou o Conselho de Política Monetária do Banco de Inglaterra a decidir este aumento, o quinto desde Agosto do ano passado.

A taxa de juro britânica, que era já a maior entre as principais economias do mundo, distancia-se ainda mais das outras. A taxa da Fed, nos Estados unidos, é de 5,25%, enquanto a do Banco Central Europeu é de 4%.

A libra esterlina tem vindo a ganhar valor e mantém-se acima da cotação de dois dólares.

O BCE esteve também reunido, esta quinta-feira, e deixou a taxa de juro inalterada. O presidente Jean-Claude Trichet deu a entender que não iria mexer no preço do dinheiro em Setembro, mas é provável que o faça na reunião de Outubro.

A chave está na subrileza das palavras de Trichet: “O Conselho de Governadores vai continuar a vigiar de perto todos os desenvolvimentos, para assegurar que os riscos à estabilidade dos preços a médio prazo não se materializam, e as expectativas de inflação a médio e longo prazo seguem ancoradas a níveis consistentes com a estabilidade dos preços”.

Nos discursos de Trichet, a expressão “vigiar de perto” significa um adiamento da decisão, enquanto “vigiar de muito perto” significa que o aumento dos juros vai acontecer na reunião seguinte.

O BCE só deve parar o actual ciclo quando a taxa directora atingir os 4,5%.