Última hora

Última hora

Novas revelações no escândalo Clearstream poderão abalar política francesa

Em leitura:

Novas revelações no escândalo Clearstream poderão abalar política francesa

Tamanho do texto Aa Aa

Em França, o caso Clearstream entra no seu enésimo capítulo, tão nebuloso quanto os anteriores. Segundo alguns media, a revelação de que Nicolas Sarkozy estaria implicado em transações financeiras ilegais, teria sido impulsionada pelo antigo presidente Jacques Chirac e respectivo primeiro-ministro Dominique de Villepin.

Os juízes que investigam a origem da revelação, terão descoberto um documento que incrimina os dois rivais políticos do actual chefe de estado francês.

Ao reconstituir as notas pessoais de um agente oficioso dos serviços secretos, os investigadores terão descoberto que Chirac e Villepin deram ordens para investigar Sarkozy, mesmo sabendo que as acusações contra ele eram falsas.

O caso tinha feito as manchetes da imprensa em 2006, colocando em primeiro plano as rivalidades no seio da direita francesa na corrida à sucessão a Jacques Chirac.

Numa listagem de transações financeiras ilegais, efectuadas pela empresa financeira luxemburguesa Clearstream e divulgada pela imprensa, surgia o nome de Sarkozy.

A lista revelou-se falsa, abrindo interrogações sobre os objectivos da sua divulgação.

Villepin tinha sido já ouvido pelos juízes em 2006 sobre o caso, Chirac por seu lado recusa-se a responder por decisões tomadas durante o mandato como presidente.