Última hora

Em leitura:

Musharraf hesita em lançar assalto à mesquita vermelha


mundo

Musharraf hesita em lançar assalto à mesquita vermelha

Ao sétimo dia de cerco da mesquita vermelha em Islamabad, responsáveis religiosos tentam evitar o assalto iminente do exército paquistanês. Desde esta manhã que as autoridades incumbiram um grupo de clérigos de negociar um acordo para a rendição dos estudantes e combatentes barricados na mesquita de Lal Masjid e na escola corânica de Hifza.

Os confrontos provocaram até agora 24 mortos, entre militares e islamistas. O exército tinha feito ontem um derradeiro ultimato aos combatentes, entre os quais se encontrarão 50 a 60 membros de um grupo islamista ligado à Al-Qaida. Esta manhã mais de 20 mil extremistas manifestaram-se no distrito de Bajour, na zona tribal paquistanesa, ameaçando lançar a “jihad”, a guerra santa contra o governo, caso este se decida a atacar a mesquita.

Desde o início dos confrontos que o presidente Pervez Musharraf se encontra num fogo cruzado. Se uma parte da população o acusa de conivência com os grupos islamistas, outra, critica a aliança com Washington na luta anti-terrorista.

Um impasse que aumenta o descontentamento popular. Os partidos da oposição reunidos durante o fim-de-semana, exigiram a demissão imediata do presidente e o regresso dos opositores no exílio.

Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Feridos de atentado em Armili foram transportados para a Turquia