Última hora

Última hora

Novos membros da Eurozona e défice francês dominam Ecofin

Em leitura:

Novos membros da Eurozona e défice francês dominam Ecofin

Tamanho do texto Aa Aa

Chipre e Malta vão adoptar o euro já em Janeiro do próximo ano. O conselho de ministros da Economia e Finanças da União Europeia, em Bruxelas, deu luz verde ao alargamento da Zona Euro a 15 países.

Neste que foi o primeiro Ecofin da presidência portuguesa, o ministro Fernando Teixeira dos Santos, presidente em exercício deste conselho, não deixou de dar os parabéns a estes dois países. Diz que “a entrada de Chipre e Malta na Zona Euro, que é efectiva a partir de um de Janeiro de 2008, é o resultado da prática de políticas adequadas”.

A redução do défice em França foi um dos principais temas em cima da mesa. O Ecofin quer que a França consiga chegar ao défice zero já em 2010, mas o presidente Nicolas Sarkozy, que se encontrou segunda-feira com os ministros, quer mais tempo para conseguir esse objectivo.

A França, tal como a Itália, tem um défice acima da média da Eurozona. A média dos agora 13 países baixou dos 2,8% do PIB em 2004 para 1% previsto este ano, mas França e Itália devem ter défices de 2,5%.

Teixeira dos Santos não deixou de elogiar os esforços de Paris: “O programa de reformas anunciado em França é positivo para a Eurozona e para a união Europeia. França frisou também a importância de levar a cabo estas reformas no respeito pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento da União Europeia”, disse.

A ministra francesa Christine Lagarde, que se estreou aqui nas reuniões do Ecofin, garantiu que a França vai esforçar-se por ter um défice zero em 2010. Mas se isso não acotencer, o prazo vai ter que ser alargado por mais dois anos.