Última hora

Última hora

Strauss-Kahn tem um pé no FMI

Em leitura:

Strauss-Kahn tem um pé no FMI

Tamanho do texto Aa Aa

Dominique Strauss-Kahn é o candidato dos Vinte e Sete à direcção do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Os ministros da Economia e Finanças da União Europeia chegaram a acordo, esta terça-feira, para apoiar o nome do histórico socialista francês para director do FMI, depois da demissão do actual líder, o espanhol Rodrigo Rato, que abandona o cargo em Outubro por motivos pessoais.

O economista francês, de 58 anos, é uma figura respeitada em todos os quadrantes. Entre 1997 e 1999, ocupou, no governo de Lionel Jospin, o super-ministério da Economia, Finanças e Indústria.

Strauss-Kahn é apoiado pelo actual governo francês, naquilo que pode ser visto como mais um piscar de olhos à esquerda, depois da nomeação de Bernard Kouchner, outro socialista, para a pasta dos Negócios Estrangeiros. Foi o próprio presidente Nicolas Sarkozy quem anunciou que a França apoiava o nome de Strauss-Kahn para o cargo.

Tradicionalmente, o cargo de director do FMI é ocupado por um europeu.