Última hora

Última hora

UE apoia candidatura de Strauss-Kahn à liderança do FMI

Em leitura:

UE apoia candidatura de Strauss-Kahn à liderança do FMI

Tamanho do texto Aa Aa

Os ministros das finanças dos 27 acordaram esta terça-feira apoiar a candidatura do antigo ministro socialista francês Dominique Strauss Kahn para a direcção do Fundo Monetário Internacional. Strauss-Kahn era de resto a escolha de Paris, isto apesar dos membros do FMI terem aberto as portas às candidaturas não europeias.

A saída do actual director Rodrigo Rato, que abandona o cargo em Outubro por motivos pessoais, suscitou intensas movimentações diplomáticas. Alguns países querem manter a tradição de escolha do director que, desde a fundação do FMI em 1945, tem recaído sempre sobre um europeu.

Outros nomes citados pela imprensa são os do ministro italiano das finanças Tomazzo Padoa Schiopa, e do ex-governador do Banco central Polaco Leszk Balcerowic.

Tal como sucedeu recentemente em relação ao Banco Mundial, alguns dos países menos influentes acusam o FMI de ser dominado pelas nações poderosas adiantando que as decisões da organização são demasiado rígidas