Última hora

Última hora

Euro forte divide governos da UE

Em leitura:

Euro forte divide governos da UE

Tamanho do texto Aa Aa

O euro continua próximo dos máximos históricos, depois de ontem ter atingido mais um recorde, acima da marca de 1,3780 dólares. A moeda dos treze países da Eurozona mantém-se acima de 1,37, esta quarta-feira. O luxemburguês Jean-Claude Juncker, presidente do grupo de ministros das finanças da Eurozona, foi ao Parlamento Europeu dizer que não está preocupado com a força do euro: “Não pensamos que o euro forte vá prejudicar o crescimento económico da Zona Euro. Os Estados-membros descontentes com esta situação, que na verdade reflecte a vivacidade da retoma económica europeia, devem introduzir, no plano interno, as reformas estruturais necessárias”, disse. Os analistas apostam que, nas próximas semanas, o euro pode ultrapassar a barreira de 1,40 USD.

O Banco Central Europeu é visto, em grande medida, como o principal culpado deste euro forte, uma vez que desde Dezembro de 2005 já subiu a taxa de juro de referência oito vezes. A Reserva Federal, nos Estados Unidos, não mexe no preço do dinheiro há mais de um ano. Esta subida do euro torna a moeda atractiva para os investidores. Entre os principais críticos do euro forte está o presidente francês, Nicolas Sarkozy, que considera que a política do BCE está a prejudicar a situação económica do grupo dos Treze.