Última hora

Última hora

Pyongyang reinicia longa marcha para abandonar o nuclear

Em leitura:

Pyongyang reinicia longa marcha para abandonar o nuclear

Tamanho do texto Aa Aa

Um petroleiro partiu esta tarde do porto sul-coreano de Ulsan com 6200 toneladas de crude a bordo, rumo ao que se anuncia como o princípio do fim do nuclear na Coreia do Norte. Trata-se de uma primeira remessa para retribuir a decisão de Pyongyang de encerrar a partir da próxima semana parte de uma das maiores centrais do país comunista. O ministro sul-coreano, responsável por promover a unificação com o vizinho do norte, espera que, “este primeiro carregamento dê o mote para resolver as divergências entre os dois países”.

À luz do acordo assinado em Fevereiro, sob égide da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), 50 mil toneladas de crude vão servir como moeda de troca para o encerramento total dos cinco reactores nucleares do complexo de Yongbyon, no norte do país. No sábado, uma equipa de inspectores da AIEA chega a Pyongyang para acompanhar o processo e instalar equipamento de vigilância nas centrais.

O director da AIEA, Mohamed El Baradei, reconhece no entanto que esta é apenas a primeira fase de um processo que se anuncia longo: “Não tenhamos ilusões, há 15 anos que lidamos com o problema do nuclear norte-coreano, e vamos precisar de tempo para resolvê-lo”. Uma nova ronda de negociações diplomáticas está agendada para os próximos dias 18 e 19, em Pequim, para discutir o encerramento definitivo de Yongbyon, e o abandono do programa de armamento nuclear que Pyongyang recusa-se até agora a revelar.