Última hora

Última hora

Reforma do vinho em debate em Bruxelas

Em leitura:

Reforma do vinho em debate em Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

Foram muitos os vitivinicultores que esta segunda feira sairam à rua para dizer não à nova reforma do vinho na Uniao Europeia. A intenção de Bruxelas é investir na produção de vinho de qualidade e combater os excedentes. Assim, deverão ser arrancados 200 mil hectares em toda a União Europeia, mediante o pagamento de prémios cujo montante deverá variar entre os 7000 euros por hectare em 2009 e os 3000, em 2013. Também, a proposta de liberalização dos direitos de plantação de vinha deverá ser um ponto de discórdia entre os governantes e Bruxelas.

Á chegada ao Conselho, o ministro da agricultura português, Jaime Silva, afirmou que o fim dos direitos de plantação previstos para 2014 pode levantar problemas em algumas regiões demarcadas de Portugal. A França e a Alemanha são os principais contestatários deste plano que està a está a ser debatido em Bruxelas no primeiro Conselho de Ministros da Agricultura e Pescas dos 27, sob presidência portuguesa. No caso da Alemanha, a contestação centra-se na proibição da adição de açúcar que visa elevar o teor alcoólico. O ministro da Agricultura alemão tem a tarefa de defender os interesses do quarto produtor de vinho da UE. A presidência portuguesa espera ter fechadas em Setembro as discussões técnicas, de modo a iniciar os trabalhos no Comité especial de agricultura.