Última hora

Última hora

Erdogan deixa política se não conquistar maioria absoluta

Em leitura:

Erdogan deixa política se não conquistar maioria absoluta

Tamanho do texto Aa Aa

Recep Tayyip Erdogan deixa a política se o seu partido não obtiver a maioria nas eleições legislativas antecipadas de domingo. A promessa do primeiro-ministro turco e líder do Partido da Justiça e do Desenvolvimento foi feita no decorrer de um comício em Isparta, no sudoeste da Turquia. Perante os seus militantes, Erdogan ameaçou que deixaria a política. Ao mesmo tempo afirmava num tom confiante que o seu partido vai governar sozinho e desafiou os principais líderes da oposição a fazerem a mesma coisa se não conseguirem bons resultados. Erdogan, cujo partido é dado pelas sondagens como vencedor com 40 por cento dos votos, dirigia-se sobretudo a Deniz Baykal, líder do Partido Republicano do Povo.

De acordo com as mais recentes sondagens, o CHP recolhe entre 20 e 25 por cento das intenções de voto. Baykal chegou a abandonar a direcção do Partido quando a formação social-democrata não conseguiu eleger nenhum deputado nas legislativas de 1999, mas regressou um ano depois, após ter afastado todos os seus opositores. O outro líder da oposição a quem Erdogan se dirigiu foi Devlet Bahceli, presidente do Partido de Acção Nacionalista. Nas últimas eleições o MHP também não conseguiu os 10 por cento necessários para ter representação parlamentar, mas desta vez deverá obter entre 10 e 15 por cento dos votos.