Última hora

Última hora

Eurodeputados contestam fontes anónimas no caso dos voos secretos da CIA

Em leitura:

Eurodeputados contestam fontes anónimas no caso dos voos secretos da CIA

Tamanho do texto Aa Aa

Os eurodeputados polacos e romenos não pouparam, esta terça-feira, críticas à forma como a Comissão de inquérito do Conselho da Europa liderada por Dick Marty conduziu as investigações sobre os voos secretos da CIA. Em causa está o facto de os resultados terem por base fontes anónimas depois da maioria dos governantes europeus se ter recusado a colaborar.

Para o parlamentar suiço da Assembleia do Conselho da Europa os criminosos passaram a beligerantes e foi-lhes dada legitimidade combater os estados que utilizam meios ilegais. Dick Marty acrescenta, que o processo espanhol em relação aos atentados de 2004 foi mais coerente já que permitiu associar os rostos dos individuos às suas acções.

Um relatório publicado em 2006 referia que 14 países europeus teriam estado envolvidos em mais de mil voos entre 2001 e 2005, entre eles os dois estados da antiga Europa de Leste. De acordo com o documento a CIA terá usado a Polónia e a Roménia para interrogar alguns dos mais importantes prisioneiros.

Dick Marty diz que a escolha destes paises se prende com o facto serem economicamente vulneràveis. O relatório do Conselho da Europa dá, ainda, conta que a maioria dos prisioneiros foram raptados e transportados para prisões secretas onde era sujeitos a vários tipos de tortura.