Última hora

Última hora

Sindicatos franceses descontentes com liderança alemã na Airbus

Em leitura:

Sindicatos franceses descontentes com liderança alemã na Airbus

Tamanho do texto Aa Aa

O acordo alcançado entre Nicolas Sarkozy e Angela Merkel sobre a gestão da EADS, não é do agrado de todos. O presidente francês e a chanceler alemã decidiram que a EADS deixará de ter uma gestão bicéfala e será o francês Louis Gallois quem vai tomar as rédeas do grupo; por seu lado, a Airbus será dirigida pelo alemão Thomas Enders.

Mas um representante dos trabalhadores franceses da Airbus já contestou: “Há 35 anos que a Alemanha vem conseguindo extorquir cada vez mais… mais poder e mais responsabilidade industrial”.

Os trabalhadores inquietam-se com o futuro da empresa e sobretudo com as consequências do plano de restruturação Power 8, que prevê a supressão de 10 mil postos de trabalho.

Muito se especulou sobre as dificuldades de entendimento entre franceses e alemães na chefia conjunta do consórcio. Os dois co-presidentes, Thomas Enders e Louis Gallois, tentaram desmistificar esta ideia, mas as palavras de Gallois não deixam dúvidas:
“Isto vai pôr fim a uma estrutura barroca que parecia mais uma instituição internacional do que uma empresa”, afirmou.

Uma empresa capaz de superar as dificuldades futuras, sobretudo os custos do novo A350 que ultrapassam largamente as previsões.

E como prova de que o consórcio europeu vai estar presente nas preocupações dos dois líderes, Merkel e Sarkozy prometem usar t-shirts Airbus. Ele no jogging e ela na jardinagem.