Última hora

Última hora

Crescimento chinês aproxima-se dos 12%

Em leitura:

Crescimento chinês aproxima-se dos 12%

Tamanho do texto Aa Aa

O crescimento da economia chinesa surpreendeu os analistas e ajudou os mercados bolsistas da Europa, esta quinta-feira. O PIB da China cresceu 11,9% no segundo trimestre deste ano, um valor acima das previsões. Estes números são boas notícias para as empresas europeias que têm negócios com a China. No entanto, os governos ocidentais estão preocupados com este crescimento excessivo e têm intensificado as pressões sobre Pequim para colocar travões.

Há dois anos que a China tem um crescimento económico de dois dígitos. A média anual cresceu dos 9,5% para os 10,4% em 2005, para os 11,1%em 2006 e agora está apenas a um décimo de ponto de atingir os 12%.

Diz Li Xiaochao, porta-voz do organismo de estatísticas de Pequim: “A economia nacional está a crescer a um ritmo acelerado, com uma melhoria na eficiência e mais vantagens para a população. No futuro, vamos ter uma abordagem mais científica do desenvolvimento, para melhorar o controlo macroeconómico”.

A fraca valorização da divisa chinesa, o yuan, é um dos factores que mais contribuem para este forte crescimento. Os Estados Unidos lideram as críticas à política monetária do banco central chinês, que mantém o yuan a um nível artificialmente baixo em relação ao dólar.

Se continuar a crescer a este ritmo, em breve a China pode ultrapassar a Alemanha no lugar de terceira maior economia do mundo, atrás dos Estados Unidos e do Japão.