Última hora

Última hora

Número vítimas do fósforo amarelo aumenta para mais de 150

Em leitura:

Número vítimas do fósforo amarelo aumenta para mais de 150

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia vive o rescaldo do descarrilamento do comboio que transportava o bastante tóxico fósforo amarelo. De acordo com o último balanço oficial, 152 pessoas foram hospitalizadas, entre elas inúmeras crianças, afectadas pela nuvem tóxica que cobriu 86 km2, na região de Lviv, onde ocorreu o incidente ferroviário, na segunda-feira. O responsável pelo departamento de Saúde regional, Igor Gerych, revelou que “estão a verificar todas a povoações e que examinam milhares de pessoas por dia”.

No descarrilamento, seis vagões cisterna que transportavam o fósforo amarelo do Cazaquistão para a Polónia incendiaram-se provocando uma enorme nuvem venenosa. O vice-primeiro-ministro, Olexandre Kouzmouk, que chegou a comparar o ocorrido à catástrofe nuclear de Chernobil, desdramatizou a situação referindo que “todas as análises à atmosfera, à água e ao solo indicam que é seguro ingerir alimentos e respirar”. A inexperiência das autoridades regionais em lidar com acidentes ambientais causou dificuldades na reacção inicial. As causas do incidente ainda não foram apuradas.