Última hora

Última hora

Putin minimiza crise entre Londres e Moscovo

Em leitura:

Putin minimiza crise entre Londres e Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Em plena crise diplomática com o Reino Unido, Vladimir Putin participa em operação de charme com outros líderes europeus. O presidente russo encontrou-se com a presidente finlandesa e o primiro-ministro húngaro num festival fino-húngaro, na região de Mordovia, na Rússia. Juntos, os três líderes dançaram, comeram e visitaram as exposições e as actividades organizadas no âmbito do festival, preparado em homenagem às minorias da Rússia.

Em conversa com os jornalistas, à margem das festividades, Putin acabou por falar da crise entre Londres e Moscovo: “penso que as relações russo-britânicas vão desenvolver-se normalmente, porque ambos os lados estão interessados nessas relações”, afirmou, tendo acrescentado que “é preciso que cada um respeite os direitos e os interesses do outro para que tudo corra bem e se encontre uma maneira de pôr fim a esta mini-crise”.

Uma mini-crise que já provocou reacções de Washington. O porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Tom Casey, expressou o apoio à decisão britânica de expulsar os diplomatas russos e afirmou que “os russos só têm que fazer o que está correcto, dar uma resposta favorável e conformar-se com isso”.

A resposta russa foi conhecida esta quinta-feira. O Kremlin comunicou ao embaixador britânico em Moscovo a decisão de expulsar quatro diplomatas britânicos e suspender a cooperação entre os dois países contra o terrorismo. É mais um episódio nas ambíguas relações entre os dois países, afectadas já pela guerra no Iraque e pela recusa de Londres em extraditar o oligarca russo, Boris Berezovsky.