Última hora

Última hora

Familiares e vítimas do acidente nos Alpes Franceses de volta à Polónia

Em leitura:

Familiares e vítimas do acidente nos Alpes Franceses de volta à Polónia

Tamanho do texto Aa Aa

Em Szczecin, a população chora a morte dos 26 peregrinos que perderam a vida num acidente de autocarro nos Alpes Franceses, depois do presidente Lech Kaczynski ter decretado três dias de luto nacional. Esta segunda feira, cerca de meia centena de familiares das vítimas e dois feridos ligeiros regressaram à cidade polaca. No entanto, há ainda 14 feridos graves no centro hospitalar de Grenoble.

O despiste ocorreu na manhã de domingo, quando os 50 polacos voltavam de uma visita ao santuário de Notre-Dame de la Sallette, provocando 26 vítimas mortais.

Em Grenoble, as investigações prosseguem, como explica o procurador-geral da república.

“Havia quatro pessoas que íam em motas atrás do autocarro e que nos disseram que o veículo circulava a pouco mais de 70 km por hora. Temos de confirmar isso, mas eles disseram também que viram algumas faíscas nas traseiras do autocarro. Uma testemunha disse ainda que o motorista circulava com as luzes dos stops constantemente acesas”, declarou George Samuel.

As primeiras investigações indicam que o autocarro estava em infracção, já que a descida de Laffrey é proibida a veículos pesados sem um sistema especial de travagem.

O veículo ficou totalmente consumido pelas chamas, o que obrigou à peritagem de DNA para reconhecimento dos corpos.