Última hora

Última hora

Líbia e UE aproximam-se com libertação de profissionais de saúde

Em leitura:

Líbia e UE aproximam-se com libertação de profissionais de saúde

Tamanho do texto Aa Aa

Uma libertação que abre a via à normalização das relações entre a Líbia e a União Europeia. As cinco enfermeiras búlgaras e o médico de origem palestiniana que tinham sido condenados à morte pelo regime de Muammar Kadhafi chegaram hoje a Sófia. Após intensas negociações, as autoridades líbias aceitaram extraditar os profissionais de saúde, que chegaram à capital búlgara acompanhados pela comissária europeia dos Negócios Estrangeiros, Benita Ferrero-Waldner, e a esposa do presidente francês. Cecilia Sarkozy teve um papel activo na última etapa da acção diplomática. Detidos desde 1999 pela alegada inoculação de mais de 400 crianças líbias com o vírus da SIDA, as enfermeiras e o médico viram recentemente comutada a pena para prisão perpétua. Hoje, foi-lhes concedido um indulto presidencial. O chefe da diplomacia líbia disse que a União Europeia e França prometeram fundos para ajudar as famílias de crianças contaminadas com HIV. No entanto, o presidente francês Nicolas Sarkozy garantiu que as negociações não envolveram contrapartidas financeiras.