Última hora

Última hora

Incêndios e canícula dão dores de cabeça à Protecção Civil italiana

Em leitura:

Incêndios e canícula dão dores de cabeça à Protecção Civil italiana

Tamanho do texto Aa Aa

Mais um dia difícil para a Protecção Civil italiana, a braços com dezenas de incêndios há vários dias no Centro e Sul do país. Hoje as situações mais graves vivem-se na Sicília e Calábria, onde o combate aos incêndios já inclui um batalhão do exército. Já houve dezenas de pedidos para a intervenção dos meios aéreos.

Ontem, as atenções estiveram centradas em Peschici, na região da Puglia, onde morreram pelo menos duas pessoas carbonizadas. As chamas obrigaram quatro mil turistas e habitantes a refugiarem-se nas praias, para escapar ao fogo, e acabaram por ser resgatados pela guarda costeira.

Alguns perderam tudo, depois das chamas terem destruído dezenas de hectares de floresta, casas e instalações turísticas. Alguns pedem ao governo que declare o estado de emergência e que peça dinheiro ao fundo de solidariedade da União Europeia.

Cerca de oito mil bombeiros e dezenas de soldados estão mobilizados, mas não chega. Itália conta com a ajuda de meios aéreos espanhóis e transferiu pessoal da Protecção Civil do Norte para o Sul, onde mais se fazem sentir os efeitos da canícula que afecta o país há dias.