Última hora

Última hora

Jornalista alemão raptado no Afeganistão quando talibãs impõe novo ultimato para sul-coreanos

Em leitura:

Jornalista alemão raptado no Afeganistão quando talibãs impõe novo ultimato para sul-coreanos

Tamanho do texto Aa Aa

Um novo ultimato dos talibãs deitou por terra o optimismo que reinava esta manhã nas ruas de Seul. Os sul-coreanos esperavam ver confirmadas as notícias sobre a possível libertação dos 23 jovens, raptados no Afeganistão há uma semana, a começar pelas mulheres.

As autoridades afegãs estão optimistas com as negociações em curso, mas os talibãs reiteram a ameaça de morte se não houver progressos e a libertação de alguns prisioneiros ainda hoje.

Uma habitante de Seul afirma que as mulheres são mais fracas fisicamente e, mesmo se as condições são insustentáveis para homens e mulheres, pensa que é um gesto de consideração para com as mulheres”.

Outro sul-coreano defende também a libertação em primeiro lugar das mulheres, pois considera que os homens são, física e emocionalmente, mais fortes para lidar com situações difíceis.

Para além da sorte dos sul-coreanos, o governo afegão enfrenta outras crises com reféns. Segundo responsáveis da região de Kunar, na noite passada foi raptado um jornalista alemão junto com os dois guias afegãos na região fronteiriça do Paquistão.

Uma nova dor de cabeça para Berlim, já a braços com um outro sequestro. Um engenheiro foi raptado pelos talibãs, há uma semana, junto com quatro afegãos e um outro alemão, cujo cadáver foi encontrado domingo. Os talibãs dizem tê-lo executado.