Última hora

Última hora

Novas tentativas para acabar com o conflito israelo-palestiniano

Em leitura:

Novas tentativas para acabar com o conflito israelo-palestiniano

Tamanho do texto Aa Aa

Dois ministros árabes em Israel para promover a paz na região do Médio Oriente. Os ministros dos Negócios Estrangeiros egipcío e jordano têm por missão em nome da Liga Árabe tentar resolver o conflito israelo-palestiniano. Na bagagem levaram a proposta avançada pela Arábia Saudita na conferência de Riade em Março último.

A ministra israelita dos Negócios Estrangeiros, Tzipi Lvini, considerou a iniciativa e o diálogo com o grupo árabe uma oportunidade histórica para as relações israelo-árabes mas também importante para o processo israelo-palestiniano.
A proposta saudita, foi já recusada por Israel em 2002, e recuperada pela cimeira de Riade, oferece a paz a Israel em troca de uma retirada de todos os territórios árabes ocupados na guerra de 1967, a criação de um Estado palestiniano tendo Jerusalém Este como capital e um acordo equitável sobre a questão dos refugiados palestinianos.

Abdelilah Hkatib, o chefe da diplomacia jordana defende que “ é chegado o momento de uma paz verdadeira em que palestinianos e israelitas devem implicar-se assim como todos os povos da região. Mais do que nunca as pessoas precisam de resultados e esse resultados significam independencia para os palestinianos e segurança para os israelitas e um futuro de esperança para todos nós.” Trata-se da primeira vez que uma delegação apadrinhada pela Liga Árabe se desloca a Israel.