Última hora

Última hora

Queda de Gaza: Responsáveis vão a tribunal, segurança vai ser reformada

Em leitura:

Queda de Gaza: Responsáveis vão a tribunal, segurança vai ser reformada

Tamanho do texto Aa Aa

Estão lançadas as bases para a purga na Fatah depois da queda da Faixa de Gaza nas mãos do Hamas. O presidente Mahmoud Abbas recebeu esta sexta-feira um relatório que critica severamente responsáveis políticos e da segurança em Gaza nos eventos do passado mês de Junho que fizeram mais de 100 mortos.

Nabil Amr, membro da comissão de inquérito e conselheiro de Abbas disse que o relatório aponta para a necessidade de uma reforma das forças de segurança: “Temos um plano para rever a infra-estrutura em que as forças de segurança foram criadas. Não necessitamos de forças de seguranças formadas com base em facções ou forças politicas mas sim com base no profissionalismo”.

Conselheiro de Abbas e responsável pela segurança em Gaza, Mohammad Dahlan demitiu-se quinta-feira. Dahlan que, por doença, não estava em Gaza quando o Hamas tomou conta do território, não irá ser punido, mas outros 60 dirigentes vão ser levados a tribunal marcial.

Um dos ex-comandantes das forças de segurança da Fatah descreveu aos microfones da EuroNews a queda de Gaza: “Vou dizer-vos o que se passou. Foi a confusão total, já ninguém compreendia nada. Deixamos de ter qualquer comando. A confusão começou na manhã de 14 de Junho e durou todo o dia. Às 4 da tarde estava tudo vazio, já tínhamos todos abandonado os nossos postos. Houve tanta confusão que disparamos uns contra os outros”.

O relatório de 200 páginas, que não foi tornado público, vai agora servir de base para a necessária reforma e modernização dos serviços de segurança palestinianos. O documento apela também à criação de uma “comissão para pedir contas ao Hamas sobre o que fez em Gaza”.

O movimento islamita estima que a responsabilidade pelos combates entre palestinianos deve ser pedida aos serviços de segurança e ao presidente Abbas.