Última hora

Última hora

Volta a França, continua ou não?

Em leitura:

Volta a França, continua ou não?

Tamanho do texto Aa Aa

Londres tentou aliviar a nuvem negra que paira sobre a Volta à França em bicicleta ao mostrar-se disponível para a partida do Tour no ano que vem. Mas este ano, com os casos reais e suspeitos de dopping, que culminaram com o afastamento do camisola amarela, muitos perguntam se o pelotão chegará à meta nos campos elíseos em Paris no próximo domingo. Uma ciclista amadora considera que a volta deve continuar até ao fim, mas para o ano o percurso devia ser mais curto.
Um adepto francês diz que a Volta sempre existiu, parar agora não faz sentido. O jornal francês liberation comunicou entretanto aos leitores que não escreve nem mais uma linha sobre o Tour. As cadeias de televisão alemãs ARD e ZDF decidiram não transmitir qualquer etapa, nem mesmo a chegada à meta daqui a dois dias. O organizador da prova, Patrice Clerc, diz que se a volta fosse anulada seria o mesmo que dar razão a quem comete irregularidades e não ter qualquer respeito pelo público. É portanto o público que está a conseguir que a prova tenha o fim esperado. Mas para o ano muita coisa pode mudar. A União Internacional de ciclistas quer esolher os percursos de todas as voltas, seja qual for o país. França quer ser diferente, definir os seus próprios caminhos e recusar atletas ou equipas que carreguem suspeitas de dopping.