Última hora

Última hora

"Corrida ao ouro" no Árctico

Em leitura:

"Corrida ao ouro" no Árctico

Tamanho do texto Aa Aa

É uma missão científica com os olhos postos nas preciosas reservas que se escondem sob o Árctico. Uma equipa de cientistas russos ruma ao Pólo Norte para explorar a geografia do fundo do mar. Tal como no tempo dos exploradores, em que o primeiro a chegar a uma nova terra a reclamava para si, a Rússia quer colocar a sua bandeira sobre grande parte dos depósitos naturais de hidrocarbonetos da região.

Os cientistas estimam que 25% de todas as reservas de hidrocarbonetos que restam no mundo encontram-se a norte do círculo polar árctico.

Assim, 2 submarinos não tripulados vão andar por debaixo da calote polar e tentar provar que o terreno aí é um prolongamento da cordilheira Lomonosov, o que permitiria à Rússia reclamar mais de metade da região polar que hoje é uma área internacional dedicada à ciência.

A missão russa não começou da melhor maneira. Apenas um dia após zarpar de Murmansk, o navio de investigação Akademik Fyodorov teve um problema no motor entretanto resolvido e os cientistas já começaram o trabalho de exploração do fundo marinho.

Rússia, Estados Unidos, Canadá, Dinamarca e Noruega prometem animar esta “corrida ao ouro”, no Árctico.