Última hora

Última hora

Abijan e Bouake celebram a paz e a reconciliação

Em leitura:

Abijan e Bouake celebram a paz e a reconciliação

Tamanho do texto Aa Aa

Feriado nacional para celebrar a paz na Costa do Marfim. Pela primeira vez, desde que a guerra civil eclodiu há quase 5 anos, o presidente Laurent Gbagbo visitou a segunda cidade do país e quartel-general dos rebeldes, Bouake, no norte da Costa do Marfim: “Estou contente porque o país recuperou a unidade. Era tudo o que queria. Estou muito contente”. Para celebrar o momento, a “chama da paz” atravessou a Costa do Marfim de mão em mão e serviu esta segunda-feira para uma cerimónia simbólica em que uma pilha de armas foi queimada para marcar o arranque do desarmamento. 30 de Julho passa à história como o dia da reconciliação nacional, mesmo se o acordo nacional tenha sido assinado em Março.

“Em primeiro lugar é um símbolo de como um país africano encontrou por si uma solução para o seu povo sem necessitar da habitual interferência da ONU. É por isso que estamos contentes e porque queremos ser um exemplo para toda a África”, declarou um “jovem patriota”. Os “jovens patriotas”, fervorosos e muitas vezes violentos, apoiantes de Gbagbo estão agora a garantir a segurança das pessoas ao lado dos antigos rebeldes. O acordo de paz de 4 de Março entre Gbagbo e o agora primeiro-ministro Guillaume Soro abriu o caminho para a reconciliação. Agora faltam acertar pormenores do desarmamento e marcar eleições para o início do próximo ano.