Última hora

Última hora

Russos e bielorrussos sem acordo sobre gás

Em leitura:

Russos e bielorrussos sem acordo sobre gás

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia parece disposta a pagar para receber o devido. A Bielorrússia deve ter, de Moscovo, um empréstimo de 1,5 mil milhões de dólares, ou seja, cerca de 1,1 mil milhões de euros para ajudar a pagar as dívidas de gás. A informação foi dada pelo primeiro-ministro bielorrusso Serguei Sidorski, depois da reunião com o chefe do govermo russo, Mikhail Fradkov. No entanto, o encontro acabou sem ter resultados imediatos quanto à dívida de 500 milhões de dólares que Minsk mantém com Moscovo. Os problemas relacionados com as entregas de gás russo à Bielorrússia estão a preocupar as economias da Europa ocidental, uma vez que esta é uma rota importante para a energia que segue para o resto do continente.

Moscovo exporta para o país vizinho grandes quantidades de gás, petróleo e electricidade. A Gazprom, empresa estatal russa que tem o monopólio da distribuição de gás, mais que duplicou o preço cobrado à Bielorrússia pelo gás, que era alvo de fortes subsídios. Mesmo assim, os 100 dólares por mil metros cúbicos pedidos à Bielorrússia ficam muito atrás dos 250 cobrados aos outros países europeus.