Última hora

Última hora

Drogas e prostitutas mancham classe política da direita italiana

Em leitura:

Drogas e prostitutas mancham classe política da direita italiana

Tamanho do texto Aa Aa

Sexo, drogas, política e prostitutas, são os ingredientes do último escândalo em Itália. Os deputados italianos foram convidados a fazer no exterior do parlamento um teste de despistagem de drogas. A iniciativa foi da UDC – a União Democrata Cristã – ou seja, um partido conservador, que defende os valores da moral e da família. O teste anti-droga surge depois de um deputado da UDC admitir ter estado com duas prostitutas num hotel. Uma delas sentiu-se mal depois de ter tomado cocaína. O caso rebentou na imprensa. Um outro deputado da UDC diz que o teste deveria ser feito a todos os deputados, mas os outros partidos não apoiaram a iniciativa. O escândalo aumenta à medida que as declarações dos políticos vão passando na comunicação social. O deputado apanhado, Cassimo Mele, demitiu-se do partido mas não do parlamento, depois disse sentir-se muito orgulhoso de si próprio pois chamou uma ambulância para levar a prostituta. Confessou também que tinha caído em tentação pois estava há já cinco dias sem a mulher. O líder do partido sugeriu mesmo que o parlamento devia pagar às mulheres dos deputados para estarem sempre por perto de forma a evitar… tentações. De referir apenas que os deputados italianos são os mais bem pagos na Europa e que o dinheiro para o alojamento sai do bolso dos contribuintes.