Última hora

Última hora

EUA armam aliados do Médio Oriente

Em leitura:

EUA armam aliados do Médio Oriente

Tamanho do texto Aa Aa

Militarizar mais a região. É assim que os Estados Unidos planeiam combater o Irão, a Síria, o Hezbollah e a al-Qaeda. De visita ao Médio Oriente, os chefes da diplomacia e da Defesa norte-americana, Condoleeza Rice e Robert Gates, firmaram contratos milionários para armar Israel, Egipto, Jordânia e a Arábia Saudita. Deste último, Washington espera conseguir assim uma importante ajuda na questão do Iraque, tanto pela influência sobre os sunitas como no controlo de extremistas sauditas. Uma estratégia que não agrada a congressistas democratas como Jerrold Nadler: “Não podemos esquecer que fornecer armas aos sauditas pode acabar por se virar contra Israel e até acabarem nas mãos de terroristas. Agora dizem-nos ‘não se preocupem que vamos dar mais armas aos israelitas para equilibrar isso’. Nós simplesmente não deviamos fomentar uma corrida ao armamento no Médio Oriente” No início do periplo diplomático pelo Médio Oriente, a Casa Branca anunciou que pretende entregar armas no valor de treze mil milhões de dólares ao Egipto, vinte mil milhões à Arábia Saudita e trinta mil milhões a Israel. Além de ajudas a outros países aliados.