Última hora

Última hora

Ian Blair inocentado do caso Menezes

Em leitura:

Ian Blair inocentado do caso Menezes

Tamanho do texto Aa Aa

O chefe da polícia de Londres foi ilibado de qualquer responsabilidade sobre a morte do brasileiro Jean Charles Menezes, abatido por engano ao ser tomado por um terrorista no dia seguinte aos atentados falhados de 21 de Julho de 2005. Ian Blair declarou ter sido informado desta deriva mais de 24 horas depois dos acontecimentos. Naseem Malik, a comissária que dirigiu o inquérito no seio do organisno de investigação independente da polícia britânica explicou que “a vítima estava vestida de forma normal e que nunca teve um gesto suspeito que pudesse conscientemente justificar os disparos.” O erro fatal Jean Chareles Menezes, segundo um dos primeiros relatórios da polícia, seria o facto deste jovem, de 27 anos, transportar uma mochila às costa e fugir quando foi abordado pelos agentes à entrada do metro. Um dos familiares da vítima comenta que “foram necessários dois anos para se confirmar que as autoridades mentiram dliberadamente”. O caso indignou a comunidade brasileira e o governo de Brasilia enviou um emissário para verificar os factos após uma série de relatório falsos emitidos pela polícia. As investigações concluem, contudo, que a Scotland Yard cometeu graves erros no caso da morte de Menezes.