Última hora

Última hora

A América procura as causas do desabamento da ponte

Em leitura:

A América procura as causas do desabamento da ponte

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 48 horas depois da queda da ponte sobre o Rio Mississipi procura-se apurar as causas do acidente. O balanço actual aponta quatro mortos e 79 pessoas hospitalizadas. O número de mortos poderá no entanto agravar-se dada a existência de mais de duas dezenas de desaparecidos. Segundo a Guarda Costeira, 30 a 50 veículos permanecem na água.
Amy Klobuchar senadora do Minesota mostra-se indignada. “As pontes não devem cair nos Estados Unidos é por isso que exigimos uma investigação e fico satisfeita que o organismo responsável se encontre já no local”. Em 2005, numa escala de 120 pontos para medir a sua segurança, a ponte obteve apenas 50, pelo que foi colocada na categoria “estruturalmente deficiente”. O responsável pelo organismo nacional de segurança que investiga já as causas do acidentes explica que “a primeira coisa a ser feita é reunir as peças e reconstiruir a ponte como estava antes para perceber os pontos que cederam e provocaram o desabamento”. A queda da ponte voltou a suscitar dúvidas sobre o estado das infra-estruturas nos EUA.
Segundo um relatório divulgado em 2005, mais de 27 por cento das 600 mil pontes do país eram potencialmente perigosas.
Demora uma geração e custa 188.000 milhões de dólares , perto de 137.590 milhões de euros reparar nos EUA as mais de 70.000 pontes estruturalmente deficientes, como a que ruiu em Minneapolis.