Última hora

Última hora

Gazprom continua a pressionar Bielorrússia

Em leitura:

Gazprom continua a pressionar Bielorrússia

Tamanho do texto Aa Aa

Moscovo decidiu que ainda não é desta que corta o fornecimento de gás à Bielorússia, depois de Minsk ter pago parte de uma dívida de 456 milhões de dólares. No entanto o gigante estatal Gazprom continua a ameaçar reduzir para metade as provisões de gás ao país vizinho e estabeleceu um novo prazo: Sergei Kuprianov é porta-voz da companhia russa afirmou que “nós vemos passos concretos dados pela Bielorrússia para resolver a questão da dívida, e por isso decidimos não reduzir o fornecimento de gás hoje. Esperamos que até quinta-feira da próxima semana a dívida esteja paga e todos os pagamentos estejam actualizados”. O pagamento de 190 milhões de dólares assegura para já o fornecimento de gás à Bielorrússia. O presidente Alexander lukashenko garantiu que a divida será paga mas acusa a Rússia de tentar privatizar toda a economia bielorussa. Uma situação que relembra os últimos três invernos quando se registaram cortes de gás e petróleo em parte da Europa depois de Moscovo ter sancionado Minsk e Kiev.