Última hora

Última hora

Laboratório franco-americano investigado no âmbito do surto de febre aftosa

Em leitura:

Laboratório franco-americano investigado no âmbito do surto de febre aftosa

Tamanho do texto Aa Aa

Um empresa farmacêutica franco-americana está no centro das investigações relacionadas com o surto de febre aftosa, detectado há dois dias no Sul de Inglaterra. As autoridades selaram as intalações do laboratório Merial localizado a poucos quilómetros da quinta onde surgiu o surto. O primeiro-ministro Gordon Brown afirma que “a estratégia é conter, controlar, e depois erradicar esta doença. por isso a prioridade tem sido, depois de identificarmos fontes potenciais da doença, encontar o mecanismo de transmissão. E espero que tenhamos resultados em 48 horas”, acrescentou Brown. As autoridades sanitárias britânicas estão a tomar medidas para tentar evitar a propagação do vírus. O raio de exclusão em torno do local onde foi identificada a doença aumentou para 10 quilómetros. Entretanto, os 60 bovinos que se encontravam na exploração onde foi detectado o animal com febre aftosa foram abatidos e incinerados. A Grã-Bretanha suspendeu este sábado todas as licenças de exportação de bovinos, ovídeos e suínos, espécies que são particularmente vulneráveis à febre aftosa.