Última hora

Última hora

Mercados mundiais em plena crise de nervos, FED, BCE e Banco do Japão injectam dinheiro

Em leitura:

Mercados mundiais em plena crise de nervos, FED, BCE e Banco do Japão injectam dinheiro

Tamanho do texto Aa Aa

A Bolsa de Nova Iorque regista fortes perdas. Abriu outra vez em baixa e depois continuou a registar uma descida na ordem dos dois por cento. As praças europeias abriram e fecharam a descer. O indice nacional PSI-20 caiu 2,4 por cento. A descida abrupta nos mercados deve-se à crise no mercado de crédito nos Estados Unidos, ou melhor, à combinação entre a subida das taxas de juro e a diminuição dos preços das casas.Os dois factores levam a que as pessoas deixem de ter condições para pagar os empréstimos. O director associado da Montsegur Finance explica que há uma semana os bancos e as segurandoras apresentaram excelentes resultados ao nível das actividades financeiras, mas com esta situação, pelo menos os clientes das instituições foram afectados. A crise de nervos nos mercados europeus começou quando o banco francês BNP Paribas cancelou três fundos de investimento.

A Reserva Federal norte-americana anunciou esta sexta-feira a injecção de liquidez por duas vezes para controlar a situação. O Banco Central Europeu fez o mesmo ontem e hoje. E o Banco do Japão optou pela mesma medida. Um analista do Barclays Wealth esclarece que apesar da injecção de dinheiro ser benéfica, ela quer indicar que estamos à beira de um crash no crédito imobiliário. É isso que os bancos querem evitar. A influência da crise nos Estados Unidos reflecte-se na Europa, onde as taxas de juro são mais baixas e as casas não desvalorizaram. No entanto, alguns bancos fizeram investimentos nas empresas norte-americanas que estão em crise.