Última hora

Última hora

Mercados bolsistas vivem mais um dia negro

Em leitura:

Mercados bolsistas vivem mais um dia negro

Tamanho do texto Aa Aa

Os mercados bolsistas europeus voltaram a cair, com Lisboa a liderar as perdas. O PSI-20 caiu 4,53 por cento, a maior queda desde Agosto de 1998. A Altri, a Sonae e a Galp Energia registaram perdas superiores a 10 por cento.

Há quatro anos que as acções europeias não registavam desvalorizações tão significativas num só dia.

Na origem dos maus resultados está a crise no mercado do crédito imobiliário norte-americano. Aliás Bruxelas não exclui a responsabilidade em parte das agências de rating, que poderiam ter alertado para os riscos de investir nos títulos endossados pelas hipotecas de elevado risco.

Em conferência de imprensa a porta-voz da Comissão Europeia, Antonia Mochan, referiu que
“há uma série de pontos que devem ser analisados no que diz respeitos às agências de rating, nomeadamente a lentidão de reacção aos sinais evidentes de deterioração do mercado desde meados de 2006.”

As praças nova-iorquinas acompanharam as bolsas europeias e asiáticas. Na abertura Dow Jones e Nasdaq recuavam.

Para uma grande parte dos analistas, a crise nos Estados Unidos parece ter sido o pretexto para uma correcção mais do que previsível, face aos bons resultados bolsistas dos últimos meses.