Última hora

Última hora

Washington alvo das críticas russas e iranianas na reunião da OCX

Em leitura:

Washington alvo das críticas russas e iranianas na reunião da OCX

Tamanho do texto Aa Aa

Irão e Rússia aproveitaram a reunião dos chefes de Estado da Organização de Cooperação de Xangai, que decorreu, em Bichkek, a capital do Quirguistão, para lançarem farpas à política de Washington.

Putin fez questão de enaltecer os esforços colectivos da OCX face aos desafios e ameaças actuais e defendeu a criação de uma rede de estruturas antiterroristas por parte dos membros da organização.

Fervoroso crítico do unilateralismo norte-americano, Putin aproveitou o seu discurso para se afirmar “convencido de que a segurança é indivisível no mundo globalizante e que quaisquer tentativas de resolver sozinho os problemas globais e regionais não têm futuro”.

A Organização de Cooperação de Xangai, já apelidada por alguns países ocidentais de clube dos ditadores, foi criada a 26 de Abril de 1996
pela Rússia, China, Cazaquistão, Quirguistão e Tajiquistão. O Uzbequistão tornou-se membro mais tarde. A Índia e o Irão têm o estatuto de observadores.

E foi precisamente na condição de observador que o chefe de Estado iraniano, Mahmud Ahmadinejad, afirmou que o projecto de escudo antimíssil norte-americano é uma “ameaça para a toda a Ásia”.

Curiosamente, perto do local da cimeira, encontra-se uma base militar norte-americana que serve de apoio às forças que se encontram no Afeganistão.

Após a cimeira, os dirigentes dos Estados da OCX assistiram, na Rússia, a manobras militares de grande envergadura, em que participaram, pela primeira vez, tropas chinesas.