Última hora

Última hora

Governo e Igreja apelam à calma em Reggio Calábria

Em leitura:

Governo e Igreja apelam à calma em Reggio Calábria

Tamanho do texto Aa Aa

Multiplicam-se os apelos à calma na região italiana de Reggio Calábria. As autoridades transalpinas temem uma escalada dos ajustes de contas entre clãs mafiosos que controlam a região e que estão por detrás do assassínio de seis italianos à saída de uma pizaria em Duisburgo, na Alemanha. O primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, apelou à calma na região e pediu “às jovens gerações do sul de Itália que ajudem” as autoridades a levarem a cabo uma “mudança radical”. A polícia de San Luca, localidade de quatro mil habitantes de onde são originários os clãs rivais da Ndrangheta, a máfia calabresa, continua a investigar. O bispo Giancarlo Maria Begantini lançou também ele um apelo, desta vez às mulheres. O eclesiástico refere que “o coração das mulheres pode dar o perdão ou a vingança. Os homens executam-no. Elas podem transformar a dor em bravura e a força em fé.”

A polícia de Duisburgo também está a investigar o crime e hoje divulgou o retrato-robô de um dos suspeitos. As autoridades alemãs continuam a analisar as imagens das câmaras de vigilância, mas o facto de se tratar de imagens de noite dificulta qualquer tipo de identificação dos eventuais autores do crime.